Loading...

sábado, 27 de novembro de 2010

Coisas de Paulo Betto Meirelles

  Paulo Betto é um amigo sincero. Uma companhia realmente agradável e divertida. Tem, como todo artista, muitas particularidades. Coisas do gênio criativo.
 Entre elas está uma que é simplesmente intrigante, Paulo Betto não consegue partir.
 Se você estiver esperando por ele em algum lugar e ele disser "já tô indo", pode ter certeza que ele estará! Estará indo fazer outra coisa antes, de partir. Não acho que seja displicência, ele acha mesmo que já está indo, mas não consegue.
  As vezes acho que ele nunca morrerá, pois como disse, ele não consegue partir.
  No dia do enterro, com certeza o padre ia ficar doente, ou o rabecão ia quebrar, ou a terno ia ficar muito apertado e teriam que trocar a roupa, a roda do carrinho ou a alça do caixão iria se quebrar, e por fim, o mecanismo que desce o esquife iria emperrar atrasando o enterro indefinidamente. Se bobear ele ainda se levantaria do caixão vendo a multidão bem vestida e a chorar e diria:
- Gente, tá muito pra traz isso aqui, o negócio é mais pra frente! Logo ali tem um túmulo muito bem esculpido de um amigo meu , antes de ir vamos ali falar com ele.
  Se a própria morte, prevendo a impossibilidade de fazê-lo partir de forma assim tão normal, viesse buscá-lo pessoalmente eu já imagino o diálogo:
- Oi tudo bem , maneira a tua túnica.
-Eu sou a morte e vim para buscá-lo, temos que ir agora.
-Que isso dona morte, tá cedo! Ainda são 4:15, vamos tomar mais uma gelada, quando for 5:15 a gente vai.
 E depois de ver a gelada sendo aberta sem poder fazer nada :
-Tudo em, mas só essa, a agenda tá lotada, tem um monte de gente pra colher hoje.
-Não esquenta não camarada, a gente já vai , só fumar mais esse cigarrinho.
-Paulo Betto, vamos embora, tá todo mundo me esperando do outro lado, o pessoal do calendário maia tá todo no meu pé. Temos mesmo que ir agora.
 À essa altura já estariam amanhecendo em alguma padaria.
 -Vamos Paulo Betto, os outros três cavaleiros do Apocalipse tão lá esperando, meu cavalo amarelo já está até selado. O Miguel já está até com a trombeta na mão.
  -A gente já vai, mas olha só aquele salgadinho ali , tá quentinho, me chamando!- já pedindo o salgado pro cara do balcão- Só mais esse salgado e a gente já vai.
  -Ai ai ai!!! Paulo Betto, e o juízo final? A Dama de Vermelho já está até sobre a besta dos dez chifres! Não posso deixar uma dama esperando!!!
  Esse seria uma argumento que realmente o apressaria, uma dama de vermelho esperando.
- Tudo bem, vamos lá então, aqui já tá muito pra trás mesmo. Já deu. Mas antes, vou tomar só mais um cafezinho.
Nem deus sabe onde estas conversas das madrugada de Paulo Betto podem acabar. Nem a Dona morte, muito menos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário