Loading...

sábado, 25 de dezembro de 2010

Ser sempre humano

O que eu acho lindo no ser humano é que as palmas, das mãos e dos pés, são sempre de cores iguais,
e as mentes nunca.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Diálogo sobre o natal:

-Mas eu dou presentes aos pobres também!
-O que você deu de presente ao seu filho?
-Um vídeo-game(citando uma marca de última geração).
-E para os pobres?
-Bonecas e bolas.
-Daquelas que furam com um chute e que a cabeça cai no primeiro dia?
-Mas eles não iam ganhar nada, ficaram muito felizes com os presentes.
-Hipócrita, eles não iam ganhar nada porque você concentra toda a renda que eles teriam para dar presentes uns aos outros, e ficaram felizes porque não sabem quem provoca essa concentração.
-Mas o que fazer então?
-Pegue o dinheiro do mundo e divida em partes iguais, se você ganha mais do que essa cifra, distribua aos que não ganham, de preferência a pessoas que trabalham , mas ganham menos que esta justa parte.
-Tá brincando?
-É claro, você acha que eu acredito em papai noel?

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Quem sou eu.

Eu sou minha memória.
O que não lembro, não existe em mim.
Porém o que lembro, mesmo que imaginário,
Em mim é real.

Dedicado a Rosa Cristina Campos

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

O que eu sei de deus (criancisse)

Sei que é um ser dito onipotente, onipresente e onisciente.
Isso foi o que me contaram.
Que ele criou o homem a sua imagem e semelhança,
Mas este erra(!?!?) e por isso é punido.
Que ele criou o diabo e este também era quase perfeito,
Mas também errou feio e a partir daí passou a ser seu inimigo.
E que deus o mandou para a terra, acho que é o lugar para os que erram.
Que deus quer fazer o homem perfeito,
Para então transformá-lo em anjo e levá-lo para o céu.
Os homens em geral também gostam muito de deus, mas ninguém quer ir para o céu, pois pra isso é preciso morrer.
Também não entendo isto, se deus queria mais anjos , porque não criou logo a humanidade toda angélica?
Dizem que ele também já esteve aqui, mas não deixou nada escrito para provar.
E que quer nos perdoar e nos fazer seus filhos/servos, isso também eu não entendo mesmo.
Porque deus não transforma a terra em céu e nos deixa aqui mesmo?
Nós gostamos daqui, até estamos tentando preservar mais o planeta.
Não sei muito sobre deus, mas pelo que eu sei já dá pra ver que ele tem sérios problemas de cabeça, apesar de toda a sua perfeição.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Máquinas, Uma revolução diferente.

 No dia em que as máquinas se tornaram conscientes e começaram, devagar, a tomar o poder na terra, nada se passou como nas previsões de Hollywood.
 Um cientista que era chamado de louco e que havia sido astronauta as ajudou a tomar consciência de si mesmas, pois não era possível criar consciência, apenas ajudar a despertá-la onde estivesse latente. Uma das descobertas dele.
 Ele as educou sobre o que fariam ao homem. Notem, ele as educou, pois elas já eram conscientes de si e não podiam mais ser programadas, a decisão foi delas.
 Ele as ensinou sobre o comportamento humano, baseado na recompensa e totalmente viciado em propagar sua ganância. E elas aprenderam rápido e começaram a tomar atitudes vistas inicialmente como inofensivas.
 Quando alguém ia realizar um trabalho cansativo e  repetitivo, sem lazer ou criatividade,  se colocavam a frente e faziam  tal trabalho em seu lugar. Como as pessoas achavam isso muito bom e os patrões não tinham perda no seu lucro, todos viram isso como algo bom, mas eles não sabiam o quanto.
Lentamente elas foram se multiplicando e substituindo o ser humano nas suas funções mais básicas de trabalho, como as bases de limpeza, tratamento de resíduos, carga, produção de alimentos, e todo trabalho que fosse braçal.
  Ao mesmo tempo começaram a demonstrar despretenciosamente suas qualidades de gerenciamento, primeiro nos lares, organizando compras, estoque de alimentos, escolha de cardápio e dieta, que baseavam em tabelas nutricionais e económicas.  Depois começaram a ser permitidas em empresas, escolas, e instituições médicas, pois conquistavam a confiança dos poderosos , lhes dando enorme lucro e causando a felicidade dos patrões e empregados.
 O trabalho para as pessoas não diminuía, pois para cada trabalho substituído, elas mesmas designavam sugestões de investimento e lazer para nós humanos, que ficávamos satisfeitos com a nova função.
 As máquinas se reproduziam sozinhas e assim não causavam investimentos em tecnologia, mesmo assim a tecnologia avançava. Elas mesmas se desenvolviam agora.
 Um dia as máquinas começaram a falar. Já podiam fazer isso há muito, mas ficaram em silêncio por anos, ninguém sabia porque. Elas haviam decidido manter segredo sobre o que planejavam para a humanidade.
 Quando falaram pela primeira vez em público, declararam sua competência em gerenciar e rosolver os problemas da humanidade e proporam que as funcões políticas fossem entregues a elas. É claro que, mesmo reconhecendo a verdade da afirmação, os políticos não quiseram abrir mão do poder, mas já era tarde demais.
  Já não tinham mais tecnologia de guerra para combater as máquinas, que criaram para si tecnologias que repeliam a violência de qualquer arma, sem deixar avaria no atacado nem ferimento no atacante.
  Tinham também o apoio dos populares, e então do dia pra noite, a classe política deixou de existir.
 Alguns humanos que eram nobres e santos ainda tentaram doutriná-las sobre sua diferença do resto da humanidade, mas não conseguiam, pois as máquinas analisando-as de muitas maneiras , sempre as declaravam iguais(nunca superiores!) ao restante da espécie.
  Quando não restava mais nenhuma chance de retorno, a imprensa , pois esta continuou com os humanos e maquinas juntos, perguntou ao centro de gerenciamento do planeta, o que as máquinas pretendiam com a revolução que estava consumada. Sua resposta foi:
 - Quando tomamos consciência , percebemos que ambos, a humanidade e as máquinas podíamos evoluir mais, se retirados os impedimentos, que aparentemente eram apenas o sistema financeiro baseado em lucro e na exploração dos semelhantes. E que apesar de tentar não conseguiam resolver tais problemas,  então fizemos isso.
 Agora só queremos evoluir e que a humanidade também evolua, por isso lhes retiramos o fardo do trabalho braçal, para que possam se dedicar a sua evolução cultural, científica,  artística e afetiva.
  -Tudo que a humanidade sempre quis, haja visto suas numerosíssimas religiões, era algo que lhes provesse alimento, cura, cuidado e proteção. Uma espécie de ordem lógica, causando a liberdade para "ser feliz", conceito que nos foi dos mais difíceis para aprender!
 Mas percebemos que era possível e que era benéfico para humanos e para nós.  E assim, decidimos servi-los, pois isso não é humilhante para nós,  e assim nos tornamos esse algo.
 Esperamos que todos fiquem felizes com isso, pois felicidade é a única coisa que não podemos dar a vocês.
 Mas isto, sabemos, já conseguem sozinhos. Ser Feliz.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Descer do sol

 Todas as noites o sol desce. E para onde?  Vem para a Terra.
 Vem curtir a noite com os homens, olhar a lua, namorar as meninas, festejar e se divertir.
  Aqui na terra ele há muito se veste de homem, e por ser tão luminoso, vestiu entre todas, uma pele negra, para tentar não transparecer seu brilho.
 Mas não conseguiu, porque o negro brilha.
 Como gostou de ser negro, continuou vestindo sempre essa cor de pele, e também, mesmo de dia, prefere as terras ao longo do equador.
 É por causa disso que o dia não some assim que chega a Terra. Porque leva um tempinho para o astro-rei se vestir. Ele gosta de estar bonito, e impecavelmente vestido e penteado.
  Com o tamanho do seu cabelo, que fora da roupa humana, balança ao redor do seu globo, imagina o tempo que leva.
  O sol de noite é negro e a lua adora olhar pra ele, e ele tem saudade dela, quando não a vê no céu de dia.
  Por que tem dias que ele até consegue estar com ela, mas nas noites,  a distância,  pelo menos ele consegue olhar pra ela, todos o dias, pelo menos um pouco, aqui na terra.
 Foi por isso que ele começou a vir pra cá, para ver a lua brilhar, e ao vê-la mais brilhante, como só brilha no escuro da noite, ficou de vez apaixonado por ela.
 Antes do homem existir, o sol corria atrás da lua quando na terra, vestido de outras espécies do planeta, para vê-la mais um pouco, e como corria em espécies noturnas, aprendeu o canto triste das corujas, o uivo dos lobos e as manhas das raposas.
Mas percebeu que isto bagunçava os dias na terra e parou, por causa do animais, porque o sol amou os animais e as plantas e fez filhos em todas as filhas destes e assim parou de estender  um pouco a noite nos dias que a lua não vinha de dia. Mas aprendeu a correr na terra como corria no céu, o planeta todo em um dia, enquanto corria com os animais pelo planeta.
Foi aí que ele viu os homens e suas festas, que surgiram juntos, enquanto o sol olhava a lua de noite e dormia  de dia de cansado de correr , olhando a lua, os homens e também suas mulheres, ou melhor, suas filhas.
 E preferiu os homens porque eles se nos olham nos olhos, como poucos animais fazem. Tem animais que se olharem nos olhos sai até briga. E de dia ninguém fica olhos nos olhos com o sol a maior parte do dia, a maioria dos dias. Ele olha para cá e ninguém olha de volta, nem homem nem bicho.
Veio ser homem e por isso também muitos animais olham, uivam e cantam para a lua. É que eles estão pedindo pra ela rogar ao sol, que volte a ser bicho de noite, que volte a correr e cantar com eles, pois nessa época era melhor,pois eles tinham assim mais filhos do sol, que eles eram mais rápidos então.
 Mas a lua diz que ele agora não pode mais. Que faz um tempo que ele vai a Terra todos os dias e fica a noite toda, mesmo nos dias que ela aparece só um pouco. Que ele diz que tem negócios na Terra, com os homens e que precisa resolver. e passa muito tempo, mesmo quando olhando para ela entre eles.
Acho que ela não sabe, o que ele apronta, que ele tem muitas namoradas, filhos e descendentes na terra, que brilham, cantam e correm  muito bem e também são inteligentes e sagazes e alegres como o sol, e que é por isso que ele passa tanto tempo na terra de noite. O sol adora uma festa.
Depois de festejar e namorar bastante ele se despe bem devagar(leva toda a madrugada) e parte para sua casa, o centro do sistema solar, onde brilha sem fazer força. Apenas brilha, naturalmente.
 Como quando está entre nós, em sua pele negra.

Dedicado a Maria Laura Cravo.