Loading...

terça-feira, 8 de março de 2011

O homem de pedra

Um dia eu comi muitos cogumelos e fui pra cachoeira. Isso é muito desaconselhável , pois o encanto da água é muito mais forte quando sob efeito de enteógenos, a pessoa pode não resistir e se afogar.
Quando cheguei lá, comecei a ter mirações enquanto olhava para as pedras da cachoeira. de repente eu o vi. O homem de pedra, encostado na cacheira e coberto de limo por todo o corpo. e começamos a conversar mentalmente. ele me contou que no começo não era de pedra , mas era na verdade como nós, feitos de energia mas que um dia ele tocou nas pedras da cacheira, e sentir o frio e a textura daquelas pedras foi tão bom que ele foi ficando ali.
afagando a pedra, bem devagar pra sentir a energia que emanava dela e a humidade que passava da pedra para ele. cada vez ele afagava a pedra mais devagar e se sentia mais como elas até que seus movimentos se tornaram tão lentos e seu corpo tão frio e rígido com o frio, que ele se tornou pedra.
e não só isso, ele se fundiu com elas definitivamente. e se tornou parte da pedras que estão por todo o planeta.
entendi então que não fui eu que o vi. foi ele que se revelou para mim. quis minha amizade. nos amamos com um amor que eu nunca conheci , com uma aceitação que é raríssima entre os humanos que não são de pedra .
naquele dia eu percebi que a pedra, a cachoeira e o planeta todo estamos vivos. que somos um só. e que a imobilidade é uma ilusão. tudo está se movendo, todo o tempo. minha mente se desacelerou tanto que eu pude ver ele acariciar a pedra.
Tinha outra pessoa perto de mim que também tinha comido cogumelos, e ao mostrar pra ele o homem de pedra também conseguiu vê-lo. mas levou tudo aquilo como onda de cogu. e voltou pra detrás do véu.
Eu nunca mais voltei a falar nisso. Até hoje quando chego perto das pedras da natureza ele acena pra mim, sem a necessidade de  que eu coma cogumelos pra isso. mas como sabe que ninguém mais vai acreditá-lo e respeitar sua existência. Não se revela mais pra quem está perto . Só eu o vejo. Eu também já não tento ficar mostrando a realidade das coisas para as pessoas. elas que abram seus olhos e enxerguem o que puderem , mas sempre lutarei para que as pedras seja preservadas como escolheram viver, em seu reino mineral.
Nunca contei isso pra ninguém antes, exceto para aquele meu amigo que estava lá, mas acho que agora é uma boa hora.
Mundofeliz onde tudo é humano, tudo.
e também feliz.

Um comentário: