Loading...

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Marionete.

Quando o boneco ganhou vida, as linhas funcionaram ao contrário e o marionetista viu que agora era ele quem era controlado. Até que foi perdendo a consciência e se tornou uma grande marionete que se fundia ao seu alter ego. Tentou se soltar antes, mas não era mais possível . Pois as linhas haviam sumido e agora só o seu controle permanecia. Mesmo o boneco havia sumido. Apenas o sentia em si. Dentro e por perto. Não era mais um homem , e sim apenas uma casca para seu próprio brinquedo. Agora eram um, e esse um não era ele, mas outro. Ele, o outro e o que veio ser. Um.

Nenhum comentário:

Postar um comentário