Loading...

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

e olhar o par nos olhos

Eu acredito na possibilidade de uma humanidade onde a dinâmica vise o coletivo sem anular a beleza da individualidade, pois o mundofeliz é assim. Nada além disso e nem aquém. Nem submeter o mundo à minha vontade nem me deixar desaparecer numa unicidade totalmente transcendente e destituída de mim mesmo. Dançar a dança e olhar o par nos olhos, e as vezes fechá-los e apenas girar.
escrevi isso em 01/12/ 2011. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário