Loading...

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Entre vielas sombrias

   Entre as vielas sombrias corria a criatura. Sem entender o que ou quem era, sentia apenas seu coração retumbando, pela velocidade imprimida ao sangue bombeado e o medo daqueles que o perseguiam.
   Olhando para o chão pôde reparar que não corria apenas com os pés, suas mãos também batiam o solo, grotescas e em garras animalescas, imprimindo ainda mais velocidade a fuga.
   Mas do que ele fugia ?
   A viela se tornou de repente ainda mais estreita , para fazer a curva sem diminuir,
mudou o centro de gravidade do corpo, e agora, suas mãos arrancavam a cada batida
pedaços do substrato, que só então pode perceber não ser mais o chão. Estava correndo pelas paredes.
   Mesmo estando estupefato não caiu. Seguiu mais rápido ainda, até que a viela desse de esquina com uma rua mais larga.
   Tranqüilizado pela distância segura, parou e olhou para trás. Realmente eles ainda o seguiam, não corria em vão. Seus uniformes podiam ser vistos de longe.
   Em suas mãos o temido objeto, que não distinguia se era uma arma ou um livro.
   Continuar, preciso continuar ,pensou...

Nenhum comentário:

Postar um comentário