Loading...

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Boa Notícia

 Boa Notícia era jornaleiro e não era o dono da banca. Era o empregado considerado o melhor atendente de banca de jornal do centro do Rio.
 Trabalhava no mesmo ponto de uma tradicional rua de escritórios há muitos anos.
 Ficou assim conhecido porque sempre, ao entregar o jornal, dava a pessoa que comprava a dica da melhor notícia daquela edição. E fazia isso sem ninguém o mandar e sem ganhar nada a mais por isso.
  A pessoa na maioria das vezes, sem perceber, já começava o dia de trabalho lendo uma coisa com uma opinião positiva, e assim com um humor mais benigno.
  As empresas daquela rua iam prosperando. 
  Do patrão ao ofice boy, quem quer que passasse no Boa Notícia tinha um dia melhor.
  Mas um dia, como para todo mundo, chegou o dia.
  O Boa Notícia saiu pra trabalhar e atravessou uma rua, todo certinho, mas um carro, que vinha na contra mão, todo errado, acertou o Boa Notícia, que voou direto na mesma banca de jornal em que sempre trabalhou.
  Mesmo na morte, Boa Notícia chegou em cima da hora ao trabalho.
  Naquele dia não teve uma boa noticia naqueles escritórios.
  Com poucos dias já se percebiam os prejuízos do mau humor, que se refletia imediatamente no desempenho dos atendentes, das telefonistas, dos ofice boys, que acabou se refletindo no bolso dos patrões.
  pFoi aí que mandaram saber o que havia mudado, quando mexe com o dinheiro dos patrões você já sabe né? Chegaram rápida e obviamente ao nosso herói jornaleiro. Em seu belo serviço em vida e na sua honrosa morte, fazia poucas semanas.
  Mas não lhe renderam nenhuma homenagem. Não lhe deram busto de bronze, ou mesmo uma plaquinha de metal para sua família.
  Apenas recomendaram, os donos dos escritórios ao dono da banca, que mandasse ao empregado novo que desse a cada um a melhor notícia do exemplar comprado. O que ele fazia, mesmo sem entender porque.
  Mas isso acabou não dando certo, pois pois ao receber a tal "boa notícia", os que conheciam o Boa sentiam sua falta, ficando tristes por boa parte do dia.
  E mesmo para os que não conheceram o Boa, simplesmente não funcionou, porque o cara novo, mesmo fazendo tudo o que o patrão mandava, não tinha o mesmo bom humor de um Boa Notícia (sincero).
FIM

Nenhum comentário:

Postar um comentário