Loading...

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

A gótica e o emo

  Lucy era uma menina de dezesseis anos.Muito conhecia no seu prédio como "a suicida".

  Apesar da pouca idade tinha um recorde respeitável de tentativas de suicídio. Todos já haviam perdido as contas de suas tentativas e idas para hospitais e clínicas psquiátricas.
  Diziam que era fita e que ela na verdade não queria se matar.
  Era assim, por ser parte da filosofia rock de que se tornara tributária.  Era gótica, um tipo de darkway of life. Passava as noites em cemitérios com seus amiguinhos igualmente depressivos. Bebiam vinho , cantavam e dançavam a divindades obscuras e faziam sexo ou dormiam sobre as lápides.  Fumava muito , bebia e se drogava também. Queria fugir a todo custo de si mesmo , do mundo, da deprê.

  Numa manhã dessas voltando do cemitério, e ncontrou uma pessoa que de longe lhe pareceu um igual, por causa da roupa preta e do olhar triste que se via de longe. Só de perto se via a diferença.

  Tinha na franja que cobria metade do rosto, umas mechas azuis e vermelhas que lhe davam o aspecto de um pirulito de padaria. Além de preto, suas roupas tinham umas listras, suspensórios de bolinha e cores também. 

   A menina ,não entendendo nada, e sem pensar em resistir, simplesmente se aproximou e perguntou:
   - O que é você afinal?
   - sou Charles, e você?

    -Lucy, mas tava era querendo saber qual é a tua.

    -Como assim Lucy?

    -Tu é gótico?

   -Não, sou emo.

    -O que é emo?

   -É uma pessoa igual a você.

   -Como assim? Você tá todo colorido. parece que vai a uma festa...

   - É que estou me expressando com minhas roupas. que nem você.

   -Eu?

   -É, você expressa claramente que está triste e sem esperanças. Eu também tenho tristezas, mas tenho uma pequena esperança. Sua maquilagem borrada diz que você estava chorando, mas não estava ,certo?
  - Isso mesmo fiz essa maquilagem para expressar minha dor.
   -Mas não era melhor chorar de verdade pra se expressar? Iria borrar do mesmo jeito.

   -Você chora muito?

   -Muito, por tristeza, por saudade, por alegria...

    -Nossa ! e não dói isso?

   - Dói, mas é melhor por pra fora do que deixar isso apodrecer em mim

    e assim apodrecer junto.

   -E você já tentou suicídio?

   -Eu ? Deus me livre!!! Olha só, agora eu tenho que ir pro cursinho de inglês, mas queria conversar mais com você.

     -Eu também.

     -Me adiciona no msn. É lucysuicida@postmail.com
    - O meu charlesemo@hotmail.com
    -Falou!
     Então ele fez uma coisa que ela não esperava mesmo, mas que queria com todas as suas forças, lhe deu um abraço sincero e um selinho na boca.

      Ao partir, Lucy já estava apaixonada. Suspirando mesmo. Foi caminhando e pensando em fazer uma mecha no cabelo. Tirar os esparadrapos da janela. Parar de fumar...

     Mas ao chegarem casa, Viu a ponta de um cigarro filtro branco, que a mãe devia ter escondido ou esquecido, em cima do armário da cozinha. 
   -Paro de fumar amanhã. Pensou.

     Pôs o cigarro na boca, ainda meio chapada do vinho e do beijinho, mas não acendeu na hora. Foi pro computador, pra ver se o miguxo Charles já estava on line. E estava. Que alegria!

    Antes de clicar no adicionar, sentiu uma coisa estranha, como um formigamento em sua boca e garganta, e um mal estar que agora ia crescendo.

   Tirou então o cigarro da boca, pois percebeu que ele se desfazia .
   E viu que não era um cigarro. Era um gis. Um gis mata-barata.
   Piorou, agonizou  e morreu ali mesmo. Envenenada.

   Com o computador ligado e o pedaço de gis na mão.
   Morta mas on line!
   Todos do prédio ficaram quase perplexos, pois, no fundo, já esperavam que acontecesse.

 Todos pensaram que ela havia se matado. Os que duvidavam de sua vontade de se matar se sentiram mal por isso.

    E o Charlesemo ao entrar no msn e descobrir que ela estava on line, mas não estava lá, e que havia "se matado", ficou muito triste e chorou por um longo tempo.

    E compôs uma versão emotional hardcore para uma antiga música que dizia na sua última estrofe:


              I know that I will suffer, 
              The eternal misadventure of living
                In a waiting for living by your side
                For all the rest of my life.

      Ficou mundialmente famoso. E pôs na capa do disco :  
                                             A gótica e o emo .

                                                       Homenagem a Lucy.


Nenhum comentário:

Postar um comentário